Eliane: ‘A posição do Ministério da Saúde é indigente e de má fé’

Laís Gottardo

06 de janeiro de 2022 | 10h37

O Ministério da Saúde autorizou nesta quarta-feira, 5, a aplicação da vacina contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos sem exigência de prescrição médica. O intervalo da aplicação das duas doses pediátricas será de 8 semanas e a imunização começa ainda em janeiro. No comunicado divulgado à imprensa, a pasta não fixou uma data específica para o início da vacinação, que será feita por faixa etária, de forma decrescente, com prioridade para crianças com comorbidades ou deficiências permanentes. A vacinação infantil já havia recebido aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) há 20 dias. Para Eliane, o anúncio do Ministério foi um ‘fiasco absoluto’.

No mesmo dia em que recebeu alta hospitalar, o presidente Jair Bolsonaro viajou, nesta quarta-feira, 5, para Buriti Alegre (GO), a cerca de 390 quilômetros de Brasília, para acompanhar uma partida beneficente de futebol organizada por cantores sertanejos. Enquanto isso, o País sofre um risco de apagão, com a revolta do funcionalismo público com o aumento salarial dos policiais federais. Cantanhêde opina que o presidente deve interromper suas férias e a campanha ‘e governar um pouquinho’.

#PerguntePraEliane

Os ouvintes podem mandar perguntas para Eliane Cantanhêde pelas redes sociais da Eldorado e pelo WhatsApp no quadro #PerguntepraEliane. Para participar, basta encaminhar suas perguntas com essa hashtag para o perfil da Rádio Eldorado no Facebook, cujo endereço é facebook.com/radioeldorado. O perfil do Twitter é @eldoradoradio e do Instagram, @radioeldorado. O telefone para participar via WhatsApp é (11) 99481-1777.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Editorial Estadão”) para você ter acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.