Eliane: “Fala de Fachin é um recado do TSE e não só dele”

Laís Gottardo

13 de maio de 2022 | 10h25

Na primeira declaração pública após a Justiça Eleitoral rebater a lista de questionamentos do Ministério da Defesa que levantavam dúvidas sobre a segurança do processo eleitoral, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Edson Fachin, mandou recado a quem, segundo ele, incita “a intervenção militar”. Jair Bolsonaro, que defende a participação ativa dos militares na apuração de votos neste ano, disse que o ministro “vê fantasmas” e foi “descortês” com as Forças Armadas. “Fachin falou, o tempo inteiro, com o ministro Alexandre de Moraes do lado – que é quem assume a presidência durante as próprias eleiçõs. Então foi um recado claro do Tribunal e não apenas de Fachin”, opina Cantanhêde.

Os Estados Unidos superaram nesta quinta-feira a marca de um milhão de pessoas mortas por causa da Covid-19, segundo informou a Casa Branca. Em comunicado, o presidente do país, Joe Biden, pediu aos norte-americanos que continuem “vigilantes” e lamentou as mortes. “Continuam morrendo 400 pessoas por dias nos EUA porque houve uma campanha feroz contra a vacina; lá, as pessoas pegam covid-19 e morrem. A pandemia melhorou, está mais lenta, matando menos, mas não acabou”, diz Eliane.

#PerguntePraEliane

Os ouvintes podem mandar perguntas para Eliane Cantanhêde pelas redes sociais da Eldorado e pelo WhatsApp no quadro #PerguntepraEliane. Para participar, basta encaminhar suas perguntas com essa hashtag para o perfil da Rádio Eldorado no Facebook, cujo endereço é facebook.com/radioeldorado. O perfil do Twitter é @eldoradoradio e do Instagram, @radioeldorado. O telefone para participar via WhatsApp é (11) 99481-1777.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Editorial Estadão”) para você ter acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.