As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Estadão Notícias’: Eleição 2018 não tem jingle chiclete nem dá voz às mulheres; ouça análise de crítico do ‘Caderno 2’

Emanuel Bomfim

30 Agosto 2018 | 06h00

A partir desta sexta (31), com o início do horário político eleitoral gratuito, os jingles das campanhas dos candidatos à Presidência vão começar a martelar na cabeça do eleitorado, especialmente nas inserções distribuídas nas grades de programação das emissoras de rádio e TV. Essa é uma das estratégias mais tradicionais do marketing político para tentar atrair a atenção (e empatia) da audiência. Convidamos o repórter do “Caderno 2”, Julio Maria, para analisar as produções musicais das campanhas de alguns dos presidenciáveis aqui no programa (ouça no player abaixo). Apesar do discurso pluralista, voz masculina predomina nas músicas. O crítico musical foi entrevistado pela jornalista Carolina Ercolin.

Programa ainda ouve a opinião de Carlos Manhanelli, especialista em marketing político – autor do livro “Jingles Eleitorais e Marketing Político – Uma Dupla do Barulho”.

Os veredictos de Julio Maria, repórter do “Caderno 2”:

Jair Bolsonaro (PSL): “Introdução de sanfona, mistura xote com hino. Um bom jingle. Tenta usar o ritmo para pegar o povo pelo coração.”

 

Lula (PT): “Xote com vocal de sertanejo universitário. Ataca em duas frentes: o eleitor urbano e o do interior do Brasil.”

 

Marina Silva (Rede): “Introdução de sanfona, afoxé e rap. Jingle bem resolvido. Transita entre ritmos com abrangência nacional e mira público jovem esquecido e representado pelo rap.”

 

Geraldo Alckmin (PSDB): “Clima de louvação gospel. Muito problemático. Introdução representa esquizofrenia composicional. Não transmite clima de ‘volta por cima’ que jingle tenta passar.”

 

Ciro Gomes (PDT): “Um reggaeton. Um dos melhores jingles. Traz vibração jovem. Dá para imaginar Ciro dançando.”

 

Henrique Meirelles (MDB): “Um xote. Refrão bom, faz uso do espírito ‘deixa o homem trabalhar’ da campanha do Lula de 2006.”

 

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

 

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

O ‘Estadão Notícias’ é um dos poucos podcasts disponibilizados na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

 

 

Mais conteúdo sobre:

campanhasjingleseleicoes 2018