‘Estadão Notícias’: Militarização resolverá o problema do ensino público?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Estadão Notícias’: Militarização resolverá o problema do ensino público?

Gustavo Lopes Alves

15 de julho de 2019 | 06h00

O governo começa a colocar em prática uma promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro, a militarização das escolas públicas. O Ministério da Educação lançou uma carta-compromisso para melhorar a educação básica do País. Entre as metas, está a ampliação das escolas cívico-militares. O objetivo é criar 108 unidades, 27 por ano até 2023, em regiões consideradas mais carentes. A iniciativa custará R$ 40 milhões anuais. A justificativa para aplicação desses recursos é de tentar aumentar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica.

No programa de hoje, conversamos com o presidente da Associação de Pais e Mestres do Colégio Militar do Rio de Janeiro sobre o funcionamento dessas instituições. Falamos também com o professor da Universidade Federal do ABC, doutor em Direito pela USP e especialista em Educação, Salomão Ximenes sobre a proposta do MEC.

 

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Unidade do Colégio Militar no bairro da Tijuca, zona norte do Rio. Foto: MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: