‘Estadão Notícias’: Pesquisas eleitorais por telefone são confiáveis?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Estadão Notícias’: Pesquisas eleitorais por telefone são confiáveis?

Diego Henrique de Carvalho

22 Junho 2018 | 06h00

Vamos falar da polêmica da vez nesta edição? As pesquisas eleitorais por telefone.

Elas custam, em  média, um terço das mais tradicionais, feitas pessoalmente, e conseguem medir a temperatura de um cenário de forma mais dinâmica. Também chegariam a regiões de difícil acesso. Favelas, por exemplo.

Na outra ponta, a crítica indica uma possível sobre-representação de alguns estratos. Será que pessoas que não estão trabalhando levam vantagem em relação às que não podem atender a ligação do instituto de pesquisa?

Qual é método é o melhor, afinal?

Ainda por aqui, um desdobramento sobre o combate a obesidade no Brasil.

Os últimos dados do Ministério da Saúde dão conta do nível entre adultos. Segundo eles, parou de crescer, mas continua alto. Entre os mais jovens, no entanto, o resultado segue preocupante. Vamos falar porque os médicos acham imprescindível a criação de uma alerta nos rótulos das embalagens de alimentos no país.

Você pode participar com sugestões e comentários em nossa produção de podcasts. Aguardamos o seu e-mail no seguinte endereço: podcast@estadao.com.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão acabam de ganhar um novo canal de distribuição: o serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

O ‘Estadão Notícias’ é um dos poucos podcasts disponibilizados na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

 

(Foto: Romildo de Jesus|Futura Press)