Expresso: Apesar de negociações, Rússia segue atacando Ucrânia

Laís Gottardo

17 de março de 2022 | 13h29

A prefeitura de Mariupol, no sudeste da Ucrânia, informou hoje que há sobreviventes entre as cerca de quinhentas pessoas que estavam abrigadas em um teatro da cidade alvo de um ataque aéreo russo. O local, segundo a prefeitura, tem um abrigo antiaéreo que resistiu ao bombardeio, um dos mais fortes até agora. Ainda não se sabe o número exato de mortos e de sobreviventes, mas crianças também estavam entre os abrigados no teatro. Forças de resgate fazem ainda operações de buscas entre os escombros. A Rússia nega ter feito o ataque.

Vinte dias após a quarta troca na chefia da Polícia Federal durante o governo Jair Bolsonaro, a corporação acaba de oficializar uma mudança em um posto chave para apurações que incomodam o Palácio do Planalto: a Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado e à Corrupção (Dicor). O delegado Luis Flavio Zampronha de Oliveira, conhecido por liderar as investigações do Mensalão do PT, foi exonerado e substituído por Caio Pellim, que chefiava a Superintendência da Polícia Federal no Ceará desde junho de 2021.

E ainda: a revisão para baixo do crescimento econômico e para cima da inflação e o jeitinho para perdoar partidos que descumpriram o financiamento de candidaturas femininas. Ouça estas e outras notícias desta quinta-feira, 17, no “Eldorado Expresso”.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!
Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.