Expresso: Bolsonaro admite ‘problemas em ministérios’ nos mil dias de governo

Laís Gottardo

27 de setembro de 2021 | 13h23

Com o governo bombardeado por denúncias de irregularidades, envolvendo, principalmente, as compras de vacinas contra a covid-19, o presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta segunda-feira, 27, que a corrupção não acabou no seu governo. “Eliminou-se a corrupção? Obviamente que não. Podem acontecer problemas em alguns ministérios? Podem, mas não será da vontade nossa”, afirmou o presidente durante evento em alusão aos mil dias de mandato.

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz, admitiu hoje que os trabalhos da comissão podem ser estendidos após as denúncias contra a Prevent Sênior na semana passada. Um dossiê de médicos que trabalharam para a operadora apontou pressões para o uso de medicamentos ineficazes e manipulação nos registros pacientes com covid. Nesta terça, 28, a CPI ouve a advogada Bruna Morato, que representa os médicos denunciantes. Em entrevista à Rádio Eldorado, Omar Aziz disse que o caso pode ter desdobramentos com a necessidade de novos depoimentos.

E mais: a resistência do Ibama ao afrouxamento de regras ambientais pedido pelo Ministério da Economia e os dribles do “gabinete do ódio” ao cerco judicial contra as fake news. Ouça estas e outras notícias desta segunda-feira, 27, no “Eldorado Expresso”.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!
Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.