Expresso: Brasil atinge 600 mil mortos pela covid-19

Laís Gottardo

08 de outubro de 2021 | 13h49

O Brasil chega à marca de 600 mil mortos por covid-19. Com os 451 óbitos registrados na quinta-feira, o total de vítimas chegou a 599.865 desde o início da pandemia. A média móvel de mortes em sete dias foi de 438, a menor desde o dia 13 de novembro e a primeira a indicar queda após 12 dias de estabilidade. Para o ano que vem, o Ministério da Saúde pretende priorizar a compra de vacinas da Pfizer e da AstraZeneca, que já têm registro definitivo na Anvisa. A meta é garantir de 100 a 150 milhões de doses de cada imunizante.

O Ministério Público Federal em São Paulo abriu um inquérito civil para apurar a conduta do Conselho Federal de Medicina diante do chamado ‘tratamento precoce’ contra a covid-19 – o uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra a doença, patrocinado pelo presidente Jair Bolsonaro e seus aliados. Ao justificar as investigações, a procuradora Ana Leticia Absy registrou que há ‘indicativos de uma atuação possivelmente irregular’ do órgão.

E ainda: a suspeita de venda de emendas de quatro parlamentares em troca de propina e mais um aumento da gasolina e do gás de cozinha no país que já tem inflação de 10% em 12 meses. Ouça estas e outras notícias desta sexta-feira, 08, no “Eldorado Expresso”.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!
Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.