Expresso: Decretada prisão preventiva do policial que matou petista

Laís Gottardo

11 de julho de 2022 | 13h29

O policial penal federal Jorge José Guaranho, responsável por atirar e matar um guarda municipal e tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu (PR), teve a prisão preventiva decretada, mesmo estando internado em estado grave no Hospital Municipal da cidade. A informação foi repassada pelo promotor Tiago Lisboa, do Grupo Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná, durante coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira.

Uma auditoria interna do governo, realizada pela Controladoria-Geral da União (CGU), sobre a atuação de militares em cargos públicos aponta fortes indícios de irregularidades em pagamentos e ocupações de nada menos que 2.327 militares e seus pensionistas. A investigação apontou uma série de problemas, como acúmulo de funções simultâneas por militares da ativa e recebimento dobrado de salários e benefícios que extrapolam o teto constitucional.

E mais: a mais recente pesquisa sobre a sucessão presidencial e o incêndio que atingiu o maior centro comercial de São Paulo, na região da 25 de Março. Ouça estas e outras notícias desta segunda-feira, 11, no “Eldorado Expresso”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.