Expresso: Desembargador cassa prisão de Milton Ribeiro

Laís Gottardo

23 de junho de 2022 | 13h31

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, cassou a prisão preventiva do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, decretada no âmbito da investigação sobre o ‘gabinete paralelo’ instalado na pasta, com favorecimento de pastores na distribuição de verbas – caso revelado pelo Estadão. A decisão tem validade até que a Terceira Turma da corte analise o mérito do habeas corpus impetrado pela defesa do aliado do presidente Jair Bolsonaro. O magistrado ainda estendeu os efeitos da decisão aos outros quatro presos da Operação Acesso Pago – Gilmar Santos, Arilton Moura, Helder Diego da Silva Bartolomeu e Luciano de Freitas Musse.

Depois de seis dias, as perícias dos corpos de Bruno Pereira e Dom Phillips foram concluídas nesta quarta-feira. As famílias aguardam a liberação da Polícia Federal, prevista para esta quinta, para confirmar os velórios e sepultamentos. O indigenista brasileiro será velado na região metropolitana de Recife e os familiares do jornalista britânico ainda não informaram onde vão ocorrer as homenagens. Servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) e indígenas realizaram um protesto na manhã desta quinta-feira (23), em frente ao prédio da fundação, no Setor Comercial Sul, em Brasília. O ato faz parte das mobilizações para que os culpados pelas mortes do da dupla sejam devidamente identificados e responsabilizados.

E mais: a ampliação do público para a dose de reforço contra covid em São Paulo  e a violência no futebol: Uma pessoa morre em briga entre torcidas após Corinthians golear o Santos na capital. Ouça estas e outras notícias desta quinta-feira, 23, no “Eldorado Expresso”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.