Expresso: Governo anuncia pacote de 200 bi; vídeo de desabastecimento em BH; e ‘orçamento de guerra’

Expresso: Governo anuncia pacote de 200 bi; vídeo de desabastecimento em BH; e ‘orçamento de guerra’

Gustavo Lopes Alves

01 de abril de 2020 | 13h38

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em pronunciamento no Palácio do Planalto, que vai editar três medidas provisórias até esta quinta-feira, 2. Segundo ele, os textos estabelecem mudanças para garantir a manutenção de empregos e dar socorro financeiro para Estados e municípios em meio a crise causada pela disseminação do novo coronavírus. Ao todo, as medidas vão custar R$ 108 bilhões aos cofres da União. Segundo o presidente, a medida provisória que trata da compensação de salários custará R$ 58 bilhões ao governo. Já a medida que abre crédito para pagar folha de pagamento, R$ 34 bilhões. O socorro emergencial, via transferência de recursos para fundos estaduais e municipais, representará gasto de R$ 16 bilhões.

E ainda: O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na manhã desta quarta-feira, 1, que os deputados vão votar até quinta, 2, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que cria o chamado “orçamento de guerra”. Ouça essas e outras notícias no Eldorado Expresso desta quarta-feira, 01. Clique no player acima.

 

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

 

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Foto: Helvio Romero/Estadão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.