Expresso: Governo libera R$ 1,2 bi para votação de PEC dos precatórios

Laís Gottardo

05 de novembro de 2021 | 13h24

O deputado Celso Maldaner (MDB-SC) alega que a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição dos precatórios, na madrugada de quinta-feira só foi possível após o governo oferecer a liberação de emendas a quem votasse a favor. Segundo o emedebista, o valor discutido entre colegas de bancada foi de R$ 15 milhões por parlamentar. “Foi distribuído para quem votou com o governo”, afirmou ele ao Estadão.

Na etapa final do leilão de 5G, as operadoras Claro, Vivo e Tim arremataram lotes nacionais que carregam o compromisso de implementação de projetos de conectividade em escolas públicas. Tim, Algar Telecom e Fly Link levaram lotes regionais que possuem a mesma exigência. A segunda etapa do certame ocorre na manhã desta sexta-feira, na sede da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), com lotes da frequência de 26 GHz (gigahertz), as chamadas “ondas milimétricas”. A maior parte do leilão, com as frequências consideradas mais relevantes para o 5G, foi concluída na quinta-feira. Os vencedores desses lotes terão de conectar escolas públicas no país

E mais: Pfizer diz que pílula experimental reduziu em 89% risco de mortes e internações e COP tem dia marcado pelos debates sobre participação jovem. Ouça estas e outras notícias desta sexta-feira, 05, no “Eldorado Expresso”.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!
Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.