Expresso: OMS indica que mortes pela pandemia são quase 15 milhões

Laís Gottardo

05 de maio de 2022 | 13h25

A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou nesta quinta-feira, 5, estudo que mostra que o excesso de mortes provocadas direta ou indiretamente pela pandemia de covid-19 no mundo foi de 14,9 milhões entre 1º de janeiro de 2020 e 31 de dezembro do ano passado. Os cálculos oficiais para o período são de cerca de 5,4 milhões de vítimas. No Brasil, esse excesso ficou em 681.267 perdas, cerca de 60 mil a mais do que o balanço de óbitos do governo.

A série de declarações com repercussões negativas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) expôs uma preocupação crescente na pré-campanha do petista a três dias do lançamento oficial da chapa com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB). Reservadamente, auxiliares do entorno do petista temem que o foco em uma base fiel à esquerda venha a minar eventuais alianças ao centro e afastar potenciais eleitores.

E ainda: a discussão de um novo reajuste na conta de luz e um veto de Jair Bolsonaro que tira recursos da área cultural. Ouça estas e outras notícias desta quinta-feira, 05, no “Eldorado Expresso”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.