‘Expresso’: Operação no PSL mineiro, apelo de Bolsonaro para corte de juros e ‘caso Neymar’

‘Expresso’: Operação no PSL mineiro, apelo de Bolsonaro para corte de juros e ‘caso Neymar’

Diego Henrique de Carvalho

29 de abril de 2019 | 13h30

A Polícia Federal faz buscas na sede do PSL mineiro em investigação sobre candidaturas laranja no partido de Jair Bolsonaro durante as eleições de 2018. A operação, batizada de “Sufrágio Ostentação”, não tem como alvo direto o atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que, na época, comandava a sigla em Minas Gerais. Enquanto isso, em uma feira agrícola, o presidente da República pede redução dos juros ao Banco do Brasil e o mercado reage derrubando o valor das ações do BB.

Na França, o craque brasileiro Neymar, do Paris Saint-Germain, se envolve em mais uma polêmica após agredir um torcedor. E ainda: Vingadores – Ultimato invadem 80% das salas de cinema, geram polêmica e batem recorde de arrecadação. Ouça tudo isso e muito mais na edição desta segunda-feira, 29. Clique no player acima para ouvir o Eldorado Expresso.

 

Você também pode ouvir o programa ao vivo na Rádio Eldorado (FM 107,3), de segunda a sexta, a partir das 13h.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Eldorado Expresso”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link (https://www.deezer.com/en/show/338832).

 

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Eldorado Expresso”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link (https://open.spotify.com/show/6EsaGNxhSXR2Fx6T7E6F25?

 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Foto: Dida Sampaio / Estadão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.