Expresso: Putin chama ataques à Ucrânia de ‘combate do neonazismo’

Laís Gottardo

18 de março de 2022 | 13h34

Cerca de 1,3 mil pessoas estão presas nos destroços do teatro de Mariupol que servia de abrigo, destruído por uma ataque russo na última quarta-feira. Outras 130 foram resgatadas e estão vivas, segundo a comissária do parlamento ucraniano para os Direitos Humanos, Liudmila Denisova. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse hoje a uma multidão que lotou um estádio em Moscou que o país “nunca teve tanta força” como agora. Putin parabenizou os soldados que estão na Ucrânia e disse que o país realiza uma ação para salvar a Ucrânia de “forças neonazistas” e de um “genocídio”.

O gabinete do ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi capturado por um grupo de pastores ligados a ele. Embora não tenham vínculos com a administração pública nem com o setor de ensino, segundo apurou o Estadão, eles formam um gabinete paralelo que facilita o acesso de outras pessoas ao ministro e participam de agendas fechadas onde são discutidas as prioridades da pasta e até o uso dos recursos destinados à educação no Brasil.

E ainda: o pacote pré-eleitoral de bondades econômicas do governo e um alerta para os riscos do fim do uso de máscaras em locais fechados em São Paulo. Ouça estas e outras notícias desta sexta-feira, 18, no “Eldorado Expresso”.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!
Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.