Expresso: R$ 80 milhões em insumos para a covid serão inutilizados

Laís Gottardo

28 de setembro de 2021 | 13h57

A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), ligada ao Ministério da Saúde, deixou vencer milhares de kits para diagnóstico da covid-19 e dezenas de medicamentos e vacinas para outras doenças. O órgão foi notificado sobre a proximidade da data de validade de 32 tipos de insumos. Mesmo assim, não agiu a tempo de distribuí-los. O resultado é que, agora, milhares de imunizantes, soros, diluentes e testes que custaram R$ 80,4 milhões não foram aproveitados a tempo e terão de ser inutilizados.

A CPI da Covid no Senado recebe nesta terça-feira, 28, a advogada Bruna Morato, que representa médicos da Prevent Senior e ajudou a elaborar um dossiê reunindo supostas irregularidades cometidas pela operadora de planos de saúde, entre elas a pressão para aplicar o tratamento precoce e usar medicamentos do chamado “kit covid”. Após tentativas frustradas de se aproximar do Ministério da Saúde, o diretor da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Junior, teria então se aproximado do Ministério da Economia para elaborar uma estratégia de promoção da hidroxicloroquina contra a covid-19, afirmou a depoente Bruna Morato à CPI da Covid.

E mais: a possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial e o novo aumento do diesel um dia após Jair Bolsonaro reclamar dos preços dos combustíveis. Ouça estas e outras notícias desta terça-feira, 28, no “Eldorado Expresso”.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!
Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.