Expresso: Senado terá CPI do MEC mas só depois das eleições

Laís Gottardo

05 de julho de 2022 | 13h37

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), vai determinar ainda nesta semana a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Ministério da Educação (MEC). A decisão foi tomada em reunião com líderes da Casa. No encontro, a maioria dos senadores não escondeu a preocupação em começar as investigações no período eleitoral, mas discursou em defesa das apurações. A ideia é que a CPI aguarde o fim das eleições e só comece ao final do ano, mas a oposição já ameaça ir ao STF (Supremo Tribunal Federal) para instalar a apuração sobre o gabinete paralelo de pastores que se instalou no MEC, em esquema revelado pelo Estadão.

O relator da PEC dos Benefícios na Câmara, Danilo Forte (União Brasil-CE), se reuniu com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e os líderes da oposição e, ainda hoje, haverá outra conversa com os líderes da base. Os dois encontros discutem mudanças e a tramitação da proposta na Casa.

E ainda: o aumento de mais de 15% no leite e derivados e as fortes chuvas com mortos e desabrigados em Alagoas. Ouça estas e outras notícias desta terça-feira, 05, no “Eldorado Expresso”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.