Expresso: SP desobriga máscaras em espaços abertos

Laís Gottardo

09 de março de 2022 | 13h33

No 14º dia da invasão da Ucrânia pela Rússia houve um novo cessar-fogo para a saída de refugiados por corredores humanitários, mas há relatos de desrespeito ao acordo. Em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, o governo local afirma que ocorreram bombardeios russos nesta quarta-feira. Os ataques impediram a saída de moradores da cidade de Izyum, que fica ao leste de Kharkiv. Em Mariupol, já é o quarto dia seguido em que todas as tentativas de retirada também foram frustradas por bombardeios. Os moradores estão sem água, alimentos, energia e medicamentos.

O governo de São Paulo liberou o uso de máscaras por alunos, professores e outros funcionários nos espaços abertos das escolas, mas manteve a obrigação nas salas de aula e locais fechados. O anúncio foi feito no começo da tarde desta quarta-feira, 9, em coletiva pelo governador João Doria (PSDB), como adiantou o Estadão. A medida já começa a valer a partir desta quarta e abrange também estádios, centros abertos para eventos, autódromos e áreas correlatas. Os estádios de futebol poderão voltar a ter 100% do público.

E ainda: as discussões de medidas para conter os preços dos combustíveis e o desejo revelado por Jair Bolsonaro de entregar o bastão para ir à praia e pescar. Ouça estas e outras notícias desta quarta-feira, 9, no “Eldorado Expresso”.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!
Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.