‘Expresso’: Suicídio de Alan García, reforma adiada e novo capítulo da censura do STF
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Expresso’: Suicídio de Alan García, reforma adiada e novo capítulo da censura do STF

Diego Henrique de Carvalho

17 de abril de 2019 | 13h37

O ex-presidente do Peru Alan García cometeu suicídio ao ser detido em caso de corrupção envolvendo a Odebrecht. Ele deu um tiro na cabeça quando policiais chegaram em sua residência, em Lima, para prendê-lo. García foi levado a um hospital, onde sofreu três paradas cardíacas e passou por cirurgia, mas faleceu após três horas no centro cirúrgico.

Outro destaque do Eldorado Expresso desta quarta-feira, 17, é a notícia de que os veículos de imprensa censurados pelo Supremo Tribunal Federal recorreram à própria Corte para derrubar a medida. E ainda: os governistas tentaram, mas não teve jeito. A definição sobre a reforma da Previdência só chega depois do coelhinho da Páscoa. Ouça esses e outros assuntos clicando no player acima. Você também pode ouvir o programa ao vivo na Rádio Eldorado (FM 107,3), de segunda a sexta, a partir das 13h.

 

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Eldorado Expresso”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link (https://www.deezer.com/en/show/338832).

 

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Eldorado Expresso”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link (https://open.spotify.com/show/6EsaGNxhSXR2Fx6T7E6F25?

 

Alan Garcia, ex-presidente do Peru, tentou se matar com um tiro antes de ser preso. Foto: Ernesto BENAVIDES / AFP

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.