Governo deve intervir no preço dos alimentos? Ouça no ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Governo deve intervir no preço dos alimentos? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

10 de setembro de 2020 | 00h05

O brasileiro tomou um susto nas últimas semanas ao chegar no supermercado e se deparar com o aumento no preço de alimentos básicos, como arroz e feijão. Os motivos para alta desses itens vão desde a safra mais reduzida até o crescimento das exportações por causa da desvalorização do real frente ao dólar. O presidente Jair Bolsonaro apelou aos donos de supermercados para que em um “ato patriótico” reduzissem seus lucros para manter o valor dos alimentos. No entanto, descartou congelar ou tabelar o preço dos produtos. Mesmo assim, a Secretaria Nacional do Consumidor, ligada ao Ministério da Justiça, notificou empresas e associações cooperativas ligadas à produção, distribuição e venda de alimentos da cesta básica para questionar a alta nos preços dos produtos.

Afinal, esse modelo de congelamento de preços funciona? O governo tem que intervir em situações como a alta no preço dos alimentos? Na edição de hoje, conversamos sobre o assunto com o economista André Braz, coordenador do Índice de Preços ao Consumidor da FGV.

OUÇA O ‘ESTADÃO NOTÍCIAS’ TAMBÉM NO YOUTUBE

Todas as edições deste podcast também são publicadas no canal do Estadão no Youtube. Para ouvir gratuitamente nesta plataforma, é só clicar aqui.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: