Mediadores e psicólogos juntos na resolução de conflitos familiares
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mediadores e psicólogos juntos na resolução de conflitos familiares

Camila Tuchlinski

17 Outubro 2017 | 10h12

O conceito de família se transforma a todo o instante. No último século, divórcio, partilha de bens e disputa pela guarda dos filhos se tornaram comuns. Apesar das mudanças nas configurações familiares, o conflito persiste. A Justiça tem um método intitulado Mediação, em que um representante do judiciário faz a escuta das partes, semelhante ao processo terapêutico. No entanto, o objetivo é o consenso entre os envolvidos. Quais são as consequências psicológicas e emocionais neste contexto?

Para falar sobre esse tema, eu convidei a psicóloga Anna Christina Cardoso de Mello, que atua na Vara da Infância e da Juventude e Varas de Família do TJ-SP, e o advogado Flávio Elwing Goldberg, mestre em Direito, com tese sobre mediação.

Você acompanha, toda terça-feira, uma versão inédita e estendida do programa aqui neste espaço. Curta, comente e compartilhe! Se quiser enviar sugestões, use o e-mail podcast@estadao.com

(foto: Flávio Goldberg, Camila Tuchlinski e Anna Christina Cardoso de Mello)