Na porta do Alvorada: como são os bastidores da cobertura presidencial? Repórteres contam no podcast ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Na porta do Alvorada: como são os bastidores da cobertura presidencial? Repórteres contam no podcast ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

09 de março de 2020 | 05h30

A rotina dos jornalistas que cobrem a portaria do Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República, não tem sido das mais fáceis. Ofensas, piadas de mau gosto e desprezo pelo trabalho da imprensa têm feito parte dessa interação. Até stand-up de humorista já virou expediente da manifestação de desprezo pela atividade jornalística. Ainda que o clima não seja dos melhores, estar na porta do Alvorada se tornou essencial para colher depoimentos, impressões e declarações do presidente sobre o andamento do País.

Na edição de hoje, as jornalistas do Estadão em Brasília, Tânia Monteiro e Julia Lindner, contam como é estar de plantão na porta do local, à espera do presidente. E revelam o perfil daqueles “devotos” que diariamente se aglomeram para tentar uma selfie com Bolsonaro. Ouça no player acima.

 

OUÇA O ‘ESTADÃO NOTÍCIAS’ TAMBÉM NO YOUTUBE

Todas as edições deste podcast também são publicadas no canal do Estadão no Youtube. Para ouvir gratuitamente nesta plataforma, é só clicar aqui.

 

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

 

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.