As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Notícia No Seu Tempo’: BC planeja uso de imóvel como garantia para mais de um empréstimo, MEC veta hora extra e reajuste em universidade e repasse direto de emendas preocupa TCU

Emanuel Bomfim

18 de fevereiro de 2020 | 05h00

*Por Cadu Cortez e Adriana Cimino

Na edição desta terça-feira (18), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Economia, o Banco Central pretende mudar a legislação para permitir que o mesmo imóvel, quitado, possa ser usado como garantia de vários empréstimos e em bancos diferentes. A taxa de juros desse tipo de empréstimo seria mais baixa do que a do consignado, no qual a garantia é o salário do trabalhador. No caderno Metrópole, o Ministério da Educação (MEC) determinou às universidades e aos institutos federais de todo o País que não paguem a professores horas extras, adicional noturno e aumento de salário por progressão na carreira. Para reitores, a ordem afetará atividades de ensino e pesquisa e pode levar a ações judiciais por ferir direitos. Já em Política, a liberação pelo Congresso de R$ 649 milhões diretamente para Estados e municípios acendeu sinal amarelo no Tribunal de Contas da União. O receio é de que o Congresso esteja assinando um “cheque em branco” para prefeitos e governadores neste ano eleitoral.

Ouça no player abaixo:

Tudo o que sabemos sobre:

banco centralMECEMENDASTCUcongresso

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: