‘Notícia No Seu Tempo’: Bolsonaro demite Mandetta e ataca Maia: ‘Péssima atuação’, novo ministro é a favor de um ‘isolamento estratégico’e Câmara amplia alcance da ajuda emergencial

Emanuel Bomfim

17 de abril de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta sexta-feira (17), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Política, o presidente Jair Bolsonaro anunciou o oncologista Nelson Teich como novo ministro da Saúde, no lugar de Luiz Henrique Mandetta, demitido ontem. A mudança ocorre após semanas de divergências entre Bolsonaro e Mandetta em torno das políticas públicas de combate ao novo coronavírus. Teich disse haver “um alinhamento completo” com o presidente. Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), divulgaram nota sobre a demissão de Mandetta. Bolsonaro atacou Maia, insinuando que ele trama contra o seu governo. Ainda em Política, Nelson Teich, formado em Medicina pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro e especialista em oncologia, foi consultor da área de saúde da campanha de Bolsonaro, em 2018, e chegou a ser cotado para o Ministério da Saúde à época. Em artigo do dia 3, Teich criticou a “polarização” entre saúde e economia. Ele é a favor do “isolamento estratégico” horizontal, não vertical, defendido por Bolsonaro. No caderno Economia, a Câmara dos Deputados aprovou a ampliação do auxílio emergencial de R$ 600 para incluir mães adolescentes e trabalhadores informais que, em 2018, tiveram renda superior a R$ 28,6 mil. A mudança no alcance do auxílio terá custo extra de R$ 10 bilhões.

Ouça abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.