‘Notícia No Seu Tempo’: Bolsonaro escolhe moderado para o MEC, quarentena tem mais geração de plástico e governo quer liberar mais R$ 1.200 de auxílio

Emanuel Bomfim

26 de junho de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta sexta-feira (26), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. No caderno Metrópole, economista especializado em gestão, Carlos Alberto Decotelli foi anunciado ontem como novo ministro da Educação. Decotelli, ex-presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, é visto como profissional pragmático e distante do pensamento ideológico que dominou o MEC desde o início do governo Bolsonaro. Sua nomeação, antecipada pelo Estadão, significa derrota da ala olavista e vitória do grupo moderado militar. Ainda em Metrópole, uso de plástico descartável aumentou na pandemia devido a crescimento de compras online. Já em Economia, sob pressão do Congresso, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem que o governo estuda pagar mais três parcelas do auxílio emergencial. Segundo ele, está sendo estudada a liberação de R$1.200 em parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.