‘Notícia No Seu Tempo’: Brasil tem 3 casos suspeitos de coronavírus, governo muda presidente do INSS e fala em zerar fila e Bolsonaro vê ‘coisa esquisita’ em contrato do BNDES

Emanuel Bomfim

29 de janeiro de 2020 | 05h00

*Por Adriana Cimino e Cadu Cortez

Na edição desta quarta-feira (29), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Metrópole, o Ministério da Saúde apura três casos suspeitos do novo coronavírus no Brasil, em Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS). São os primeiros registros oficiais de possíveis infecções no País. Com isso, o governo decidiu elevar o alerta de nível 1 para 2 (em uma escala até 3), que significa “perigo iminente” da doença. No nível 2, há isolamento de casos suspeitos e pessoas que tiveram contato com pacientes sob investigação são monitoradas. Grandes empresas, como Vale, Facebook e Nissan, suspenderam viagens de funcionários brasileiros à China. No caderno Economia, com 1,3 milhão de solicitações de benefício à espera de análise, o secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, anunciou a saída do presidente do INSS, Renato Vieira. Marinho disse que uma MP será editada para permitir a contratação de servidores aposentados, além de militares. Objetivo é acabar com a fila em seis meses. Também em Economia, o presidente Jair Bolsonaro disse que “tem coisa esquisita” e cobrou explicações sobre os reajustes que levaram o BNDES a pagar R$ 48 milhões pela auditoria para abrir a “caixa-preta” do banco em operações com o grupo J&F. O caso foi revelado pelo Estado. O presidente do BNDES, Gustavo Montezano, deve explicar caso hoje.

Ouça no player abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.