‘Notícia No Seu Tempo’: covid deve fazer expectativa de vida cair até 2 anos no País, litoral norte de SP libera comércio e praias na virada e pressionadas pelo dólar, empresas acumulam endividamento recorde

Emanuel Bomfim

29 de dezembro de 2020 | 05h00

Por Gustavo Toledo

Na edição desta terça-feira (29), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Metrópole, a pandemia de covid-19 deve baixar a expectativa de vida do brasileiro ao nascer pela primeira vez desde 1940. Hoje, ela é de 76,6 anos. A estimativa é de especialistas da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e leva em conta a capacidade do governo de vacinar a população. Também em Metrópole, as prefeituras do litoral norte paulista decidiram permanecer na fase amarela do Plano São Paulo, liberando o comércio e as praias na virada do ano. A gestão João Doria (PSDB) vai voltar todo o Estado para a fase vermelha, a mais restritiva, a partir de 0h do dia 1.º até 3 de janeiro. Em Economia, a alta do dólar e a busca pelo fortalecimento do caixa para enfrentar a covid-19 levaram a dívida das empresas brasileiras não financeiras a um nível recorde. De acordo com o Centro de Estudos do Mercado de Capitais (Cemec/Fipe), a dívida corporativa chegou a R$ 4,3 trilhões, o equivalente a 60,5% do Produto Interno Bruto (PIB), com base em dados do fim de agosto. No ano passado, esse índice foi de 51,2% do PIB.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.