As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Notícia No Seu Tempo’: empresas alegam ‘força maior’ e pedem revisão de contratos, presidente diz que falta humildade a Mandetta e cemitérios começam a se preparar

Emanuel Bomfim

03 de abril de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta sexta-feira (3), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Economia, sob a alegação de “força maior” ou “evento fortuito”, por causa do novo coronavírus, empresas começam a recorrer à Justiça – e a ter sucesso nos pedidos – para rever contratos. A Raízen, empresa de combustíveis da Cosan e da Shell, declarou “força maior” na revisão de compromissos com fornecedores por causa da queda nas vendas. Já em Política, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que seu ministro da Saúde, Henrique Mandetta (DEM), “extrapolou”, mas não pretende demiti-lo “no meio da guerra”. Disse faltar humildade a Mandetta, que respondeu: “Lavoro, lavoro”. A palavra significa “trabalho”, em italiano. No caderno Metrópole, o Cemitério da Vila Formosa, em SP, o maior da América Latina, recebe vítimas da covid-19 ou de suspeitos de ter morrido da doença; Prefeitura contratou 220 coveiros.

Ouça abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: