‘Notícia No Seu Tempo’: Ex-assessor admite na CPI que governo ignorou Pfizer

Da Redação

13 de maio de 2021 | 05h00

No podcast ‘Notícia No Seu Tempo’, confira em áudio as principais notícias da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’ desta quinta-feira (13/05/21):

O ex-secretário de Comunicação Social da Presidência Fábio Wajngarten admitiu à CPI da Covid que a carta na qual a Pfizer anunciou a disposição de negociar vacinas contra o coronavírus com o Brasil foi enviada ao governo em setembro de 2020 e ficou dois meses sem resposta. Na carta, o CEO da Pfizer, Albert Bourla, alertou que a celeridade nas negociações era “essencial” e “crucial” em razão da alta demanda e do número limitado de doses em 2020. O governo fechou contrato com a Pfizer somente em março.

E mais:

Metrópole: Mortes caem, mas País tem alta de casos de covid

Economia: Decisão do STF derruba 3,4 mil patentes

Internacional: Distúrbios entre judeus e árabes crescem em Israel

Esportes: Olimpíada pode perder estrelas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.