As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Notícia No Seu Tempo’: Facebook barra rede ligada ao ‘gabinete do ódio’, governo trava repasse de R$ 33 mi para Amazônia e bunker da Revolução de 1932

Emanuel Bomfim

09 de julho de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta quinta-feira (09), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Política, o Facebook retirou do ar uma rede de notícias e perfis falsos ligados a integrantes do gabinete do presidente Jair Bolsonaro, a seus filhos, ao PSL e a aliados. Foram removidos 35 contas, 14 páginas, um grupo no Facebook e 38 contas no Instagram. A plataforma identificou pelo menos cinco funcionários e ex-auxiliares que disseminavam ataques a adversários políticos de Bolsonaro. Tercio Arnaud Thomaz, assessor do presidente e integrante do “gabinete do ódio”, núcleo instalado no terceiro andar do Palácio do Planalto, é um dos citados. No caderno Economia, o Brasil recebeu mais de R$ 33 milhões por meio do Fundo Amazônia, financiado por Alemanha e Noruega, mas não usa a quantia. Engavetado no BNDES, o dinheiro deveria ir para combate a incêndios pelo Ibama e aumento da fiscalização pelo Ministério da Justiça. Já em Metrópole, abrigo subterrâneo de Mogi Mirim, construído para proteger explosivos, munições e soldados paulistas dos bombardeios da aviação federal em 1932, ganha projeto e verbas para restauração.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: