‘Notícia No Seu Tempo’: governo federal prevê vacina chinesa e aplicação em fevereiro, diretriz para Orçamento de 2021 passa no Congresso e pacote dá alívio de R$ 217 bilhões aos Estados

Emanuel Bomfim

17 de dezembro de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta quinta-feira (17), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Metrópole, o ministro Eduardo Pazuello (Saúde) informou que o governo federal deverá começar a vacinação contra a covid-19 no País em “meados de fevereiro”, apesar de o País ainda não ter imunizantes registrados. No lançamento do plano nacional de imunização, ontem, em cerimônia no Palácio do Planalto, a União passou a incluir a Coronavac entre os imunizantes que devem ser adquiridos. No caderno Economia, o Congresso aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021 e ampliou o poder do relator do Orçamento na destinação de recursos para o próximo ano. Ainda em Economia, estimativa do governo aponta que pacote de socorro vai gerar alívio de R$ 217 bilhões a Estados endividados ou com problemas de caixa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.