‘Notícia No Seu Tempo’: Inflação e quadro fiscal fazem bancos preverem Selic mais alta

Da Redação

22 de julho de 2022 | 05h00

No podcast ‘Notícia No Seu Tempo’, confira em áudio as principais notícias da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’ desta sexta-feira (22/07/22):

Com a perspectiva de inflação mais alta do que o esperado e de maior risco para as contas públicas, bancos e corretoras reveem suas previsões para a evolução da Selic e agora projetam taxa de juros de até 14,25% em 2023. Os cálculos foram refeitos após a promulgação, pelo Congresso, da PEC Kamizake, que aumentou o valor do Auxílio Brasil e criou outros benefícios em ano eleitoral. O pacote vai custar R$ 41,2 bilhões, valor fora do teto de gastos. Antes da PEC, a expectativa era de que a alta da taxa básica de juros – hoje em 13,25% ao ano – pudesse ser interrompida. Agora, bancos e consultorias avaliam que os aumentos devem prosseguir pelo menos até setembro ou outubro.

E mais:

Política: Sob pressão, Aras divulga vídeo antigo com defesa de urna eletrônica

Economia: Número de voos semanais entre Brasil e Argentina deve passar de 162 para 214

Metrópole: Operação no Complexo do Alemão, no Rio, deixa ao menos 18 mortos

Internacional: Queda de premiê abre caminho para avanço da extrema direita na Itália

Caderno 2: Netflix investe R$ 1,1 bi em filme de ação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.