‘Notícia No Seu Tempo’: mudança no Fundeb dá R$ 12 bi de escolas públicas a religiosas, Cármen cobra explicação sobre ajuda da Abin a Flávio e governo estuda antecipar o 13º de aposentados

Emanuel Bomfim

15 de dezembro de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta terça-feira (15), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Metrópole, modificação feita pela Câmara no projeto de lei sobre o novo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) pode transferir até R$ 12,8 bilhões por ano da rede pública de ensino para escolas confessionais (religiosas), filantrópicas e comunitárias. A estimativa do valor é do Movimento Todos pela Educação. No caderno Política, a ministra Cármen Lúcia, do STF, pediu explicações a integrantes do governo sobre orientações que a Abin deu à defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) para ajudá-lo a se livrar da acusação de participar de “rachadinha”. Já em Economia, com o fim do auxílio emergencial, o governo estuda a antecipação do 13.º para aposentados e pensionistas do INSS e o pagamento do abono salarial para tentar manter a retomada econômica caso haja um recrudescimento ainda maior da covid-19 no País.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.