‘Notícia No Seu Tempo’: nova lei do saneamento pode ser impulso para a economia pós-covid, Senado dá aval para governo prorrogar corte de salário e Congonhas desinfetado

Emanuel Bomfim

17 de junho de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta quarta-feira (17), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Economia, o Senado deve votar no dia 24, após mais de dois anos de discussões, o novo marco regulatório do setor de saneamento básico, que pode impulsionar os investimentos na retomada econômica do Brasil no pós-pandemia. Considerado o setor mais atrasado da infraestrutura, o saneamento precisa de algo em torno de R$ 500 bilhões para universalizar os serviços de água e esgoto, segundo a Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base. Em Política, o Senado aprovou a MP 936 e deu aval para o governo prorrogar a suspensão de contratos de trabalho e a redução de jornadas e salários enquanto durar a pandemia. O período de adiamento, porém, dependerá de decisão do presidente Jair Bolsonaro. No caderno Metrópole, o Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, foi desinfetado ontem por 40 militares do 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear do Exército. A medida busca reduzir a propagação do novo coronavírus, na semana em que o aeroporto começa a ter mais voos.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.