As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Notícia No Seu Tempo’: número de desempregados passa o de empregados, cai o ministro da Educação e ‘adicional’ de militares vai custar em cinco anos R$ 26,5 bi

Emanuel Bomfim

01 de julho de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta quarta-feira (01), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Economia, o número de brasileiros em idade de trabalhar que não têm emprego superou o de empregados. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do IBGE, são 87,7 milhões de desempregados e 85,9 milhões formalmente trabalhando – o menor número da série histórica da Pnad Contínua, iniciada em 2012. No caderno Metrópole, nomeado ministro da Educação na quinta-feira, Carlos Alberto Decotelli deixou o governo após 5 dias e antes de tomar posse. Após ter o currículo questionado por universidades estrangeiras e pela FGV, o economista entregou carta de demissão. Ele foi o terceiro titular do MEC em 18 meses da gestão Bolsonaro. Já em Política, o reajuste de até 73% na bonificação salarial concedida aos militares das Forças Armadas que fazem cursos ao longo da carreira custará R$ 26,54 bilhões em cincos anos. O “adicional de habilitação” será incorporado à folha de pagamento deste mês dos militares, com impacto de R$ 1,3 bilhão em 2020, e crescerá ano a ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: