As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Notícia No Seu Tempo’: País tem alta de 2 mil mortes por problemas respiratórios, Aras diz que Bolsonaro pode definir isolamento e Banco Mundial prevê queda de 5% no PIB brasileiro

Emanuel Bomfim

13 de abril de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta segunda-feira (13), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Metrópole, o registro de mortes por insuficiência respiratória e pneumonia no Brasil cresceu 8,15% em março, contrariando tendência de queda verificada em janeiro (-2,59%) e fevereiro (-4,19%). Foram 2.239 mortes a mais em março deste ano do que no mesmo mês de 2019, o que sinaliza que vítimas do coronavírus podem estar entrando nas estatísticas de outros problemas respiratórios. No caderno Política, o procurador-geral da República, Augusto Aras, deve encaminhar hoje ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer obtido pelo Estado no qual diz que cabe ao presidente Jair Bolsonaro definir o grau adequado de isolamento social. A Corte, porém, tem sinalizado que não dará aval a prescrições contrárias às da Organização Mundial de Saúde, que defende o controle de circulação. Em Economia, a economia brasileira deve encolher 5% neste ano por causa da crise provocada pelo coronavírus, segundo relatório do Banco Mundial sobre a América Latina. Para a instituição, os países da região devem adotar medidas de emergência para proteger os mais pobres e os empregos, além de evitar uma crise financeira. Se a projeção for confirmada, será a maior recessão enfrentada pelo Brasil em 120 anos.

Ouça abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: