´Notícia No Seu Tempo´: proposta de Guedes muda lógica dos gastos públicos, multa do FGTS sobre demissões será de 20% em novo programa e Fachin rejeita pedido da PF para prisão de Dilma

Emanuel Bomfim

06 de novembro de 2019 | 05h00

* Por Adriana Cimino e Alessandra Romano

Na edição desta quarta-feira (06), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Economia, o ministro Paulo Guedes (Economia) apresentou ao Congresso um pacote que muda a lógica do gasto público, com o aumento da autonomia orçamentária de Estados e municípios, desobriga o dispêndio com despesas obrigatórias e traz medidas de ajuste focadas no servidor público, com possibilidade de redução de jornada de trabalho e salários. O governo federal também propõe que municípios com até 5 mil habitantes e cuja arrecadação não atinja 10% da receita sejam extintos. A estratégia foi construída para permitir que as contas públicas se ajustem até 2026. Ainda em Economia, MP a ser editada pelo governo deve prever multa de 20%, em vez dos atuais 40%, sobre o FGTS em caso de demissão sem justa causa nos contratos do programa para estimular a geração de empregos. No caderno de Política, a Polícia Federal pediu ao relator da Operação Lava Jato no STF, Edson Fachin, a prisão temporária da ex-presidente Dilma Rousseff, em inquérito que apura possível compra de apoio do MDB para eleição dela em 2014. Fachin negou o pedido, mas permitiu que seja tomado depoimento de Dilma.

Ouça no player abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.