As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Notícia No Seu Tempo’: proposta do governo prevê imposto menor para bancos, Fundeb deve favorecer 17 milhões de novos alunos e escolas infantis fecham em SP

Emanuel Bomfim

22 de julho de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta quarta-feira (22), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. No caderno Economia, o governo entregou ontem ao Congresso a primeira fase de seu plano de reforma tributária com a proposta de uma alíquota única de 12% para a Contribuição Sobre Bens e Serviços (CBS), que será criada a partir da unificação do PIS/Cofins, mas com 5,8% para os bancos. As receitas de prestação de serviços de transporte público coletivo municipal de passageiros, que influem no dia a dia da população, ficarão isentas. No caderno Metrópole, ao prorrogar ontem o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), a Câmara alterou profundamente o principal mecanismo de financiamento das escolas públicas do País. A quantidade de recursos que a União passa a depositar no fundo aumenta e os municípios mais pobres passam a receber mais dinheiro. Com a mudança, 17 milhões de alunos a mais serão beneficiados até 2026. Também em Metrópole, mais afetadas pela crise, escolas particulares da educação infantil estão fechando em São Paulo. As que seguem abertas registram perda de alunos e queda de até 80% nas receitas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: