As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

´Notícia No Seu Tempo´: repúdio a fala sobre ‘novo AI-5’ obriga Eduardo a se desculpar, perícia sobre menção a Bolsonaro foi feita em 2h25 e gramado do Canindé ‘acaba’

Emanuel Bomfim

05 de novembro de 2019 | 05h00

Por Adriana Cimino e Alessandra Romano

Na edição desta sexta-feira (1º), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Política, o deputado Eduardo Bolsonaro (SP), líder do PSL, provocou reações de repúdio nos meios jurídico e político ao defender, em entrevista, medidas drásticas como “um novo AI-5” – o mais duro conjunto de leis instituído pela ditadura militar, em 1968 – para conter uma eventual “radicalização” da esquerda. A repercussão da fala foi ampla e imediata. O presidente Jair Bolsonaro deu entrevistas nas quais desautorizou publicamente o filho. No fim da tarde, Eduardo pediu desculpas e afirmou que a possibilidade de retorno do AI-5 “não existe”. Ainda no caderno de Política, a perícia nos áudios dos interfones do Condomínio Vivendas da Barra no dia da morte de Marielle Franco só foi feita um dia após divulgação do caso e ficou pronta em 2h25. O Ministério Público afirmou que o porteiro mentiu ao dizer que um dos acusados do homicídio havia pedido para ir à casa de Jair Bolsonaro. Em Esportes, a Portuguesa – um dos clubes mais tradicionais da cidade em grave crise financeira – promete que o gramado do estádio do Canindé, ‘acabado’ por causa de festas e shows, estará em condições para receber jogos da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Ouça no player abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: