‘Notícia No Seu Tempo’: trabalhador de grupo de risco põe saúde à frente da economia, ministro da Educação diz que fica e Catedral da Sé retoma missas

Emanuel Bomfim

30 de junho de 2020 | 05h00

Por Adriana Cimino, Alessandra Romano e Gustavo Toledo

Na edição desta terça-feira (30), o ‘Notícia No Seu Tempo’ traz o resumo das principais informações da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo’. Em Economia, no momento em que as cidades começam a flexibilizar as regras de quarentena antes do achatamento da curva de infecções, 60,8 milhões de brasileiros que integram o grupo de risco para a covid-19 vivem a angústia de ter de sair para trabalhar e pôr em risco a própria saúde. Segundo pesquisa do Instituto Locomotiva com mais de 2 mil pessoas em 72 cidades, 85% se dizem mais preocupados com a saúde do que com o aspecto financeiro. Em Metrópole, o presidente Jair Bolsonaro decidiu dar sobrevida a Carlos Alberto Decotelli no MEC, apesar dos sucessivos questionamentos ao currículo do professor e do adiamento de sua posse. Ainda no caderno Metrópole, com álcool em gel e distanciamento, cerca de 50 fiéis assistiram à primeira missa na Catedral da Sé após a reabertura.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.