O futuro da economia brasileira; ouça no ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O futuro da economia brasileira; ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

19 de outubro de 2020 | 00h15

As projeções econômicas para a economia brasileira melhoraram graças, principalmente, a implantação do auxílio-emergencial. Mesmo assim, o país terá um PIB negativo no final do ano, o que representa um passo atrás para a já fragilizada economia brasileira. Essa situação não é exclusividade do Brasil: o mundo está em crise por causa dos efeitos da pandemia do novo coronavírus. Para tentar amenizar ainda mais os problemas financeiros do país, a equipe econômica do governo e o Congresso Nacional tentam se unir para acelerar as reformas tributária e administrativa, conduzir as privatizações, e criar um novo benefício permanente para as camadas mais pobres da população.

Afinal, o que esperar do futuro da economia brasileira? Quais ações podem ser tomadas para diminuir os impactos da pandemia? Na edição de hoje, conversamos com a colunista do Estadão, pesquisadora Sênior do Peterson Institute for International Economics e professora da Universidade Johns Hopkins, Mônica de Bolle.

OUÇA O ‘ESTADÃO NOTÍCIAS’ TAMBÉM NO YOUTUBE

Todas as edições deste podcast também são publicadas no canal do Estadão no Youtube. Para ouvir gratuitamente nesta plataforma, é só clicar aqui.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.