Podcast: 2 meses das eleições: o que vem pela frente?

Por Jefferson Perleberg

02 de agosto de 2022 | 00h10

Daqui a dois meses, em 2 de outubro, o País vai às urnas no primeiro turno das eleições. A partir de agora, neste mês de agosto, há o início das campanhas eleitorais e, portanto, uma intensificação do tema no debate público nacional. Pelo calendário do Tribunal Superior Eleitoral, as legendas têm até essa sexta-feira, 5, para realizar suas convenções partidárias. São nesses eventos que há o lançamento dos nomes que pleiteiam um dos cargos eletivos em outubro.

No entanto, o registro dos nomes que vão disputar uma vaga nas eleições junto ao TSE ocorre até o dia 15 de agosto. Até lá, os partidos e os candidatos podem desistir de uma eventual candidatura, como foi o caso do presidenciável do União Brasil, Luciano Bivar.

Um dia depois dessa data limite para os registros, começa, oficialmente, a campanha eleitoral. Até 30 de setembro, estão autorizadas propagandas pagas, na internet e em jornais impressos, com limite de 10 anúncios para cada candidato por veículo, já comícios até o dia 29.

Os debates também são parte importante da campanha, entretanto os dois candidatos mais bem colocados nas pesquisas disseram que só vão participar se houver menos datas para a realização dos debates.

O momento do País também influencia na hora do voto. Neste ano, temas relacionados à economia do Brasil devem tomar conta dos debates, assim como a pandemia da covid-19.

No episódio do podcast desta terça-feira, 02, vamos abordar os temas que terão impacto no pleito deste ano com Glauco Peres da Silva, professor associado do departamento de ciência política da USP.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Gabriela Forte 

Montagem: Moacir Biasi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.