Podcast: Como o “pacote de bondades” tem ajudado Bolsonaro nas pesquisas

Podcast: Como o “pacote de bondades” tem ajudado Bolsonaro nas pesquisas

Por Jefferson Perleberg

28 de março de 2022 | 00h10

A última pesquisa Datafolha confirmou uma tendência já captada em outros levantamentos: a diminuição da vantagem de Lula para Jair Bolsonaro. Mas, desta vez, foi possível identificar a natureza deste movimento. O presidente vem aumentando sua popularidade nas camadas mais pobres.

Bolsonaro reduziu em oito pontos, de 40 para 32, sua desvantagem para Lula no grupo de eleitores que ganham até dois salários mínimos, e que representam 53% do eleitorado brasileiro. Esse crescimento de Bolsonaro nessa camada de eleitores pode ser explicado pelos benefícios cedidos pelo governo do ano passado para cá.

O principal deles é o auxílio-brasil, que está distribuindo mais de 90 bilhões de reais a cerca de 18 milhões de pessoas. O valor de 400 reais será pago até depois do segundo turno, quando o auxílio cairá pela metade, de acordo com que foi aprovado pelo congresso.

O governo também anunciou a antecipação do 13º salário para os aposentados e pensionistas e ainda permitirá o saque de até mil reais do FGTS para o restante da população.Na estimativa do governo, a ação pode alcançar 40 milhões de trabalhadores e injetar até R$ 30 bilhões na economia em 2022.

No episódio do podcast desta segunda-feira, 28, convidamos para analisar essas questões, o novo colunista do Estadão e da Rádio Eldorado, Felipe Moura Brasil.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Ana Paula Niederauer

Montagem: Carlos Valério

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.