Podcast: Jubileu da Rainha: o legado de Elizabeth e o futuro da monarquia

Podcast: Jubileu da Rainha: o legado de Elizabeth e o futuro da monarquia

Gustavo Lopes Alves

02 de junho de 2022 | 00h10

Nesta quinta-feira, a Inglaterra inicia as comemorações do Jubileu de Platina da Rainha Elizabeth II, a mais longeva monarca do Reino Unido com 70 anos de liderança da nação. O ápice das comemorações acontece no sábado, durante um concerto que contará com grandes shows de estrelas e lendas da música mundial, como Queen, Diana Ross, Rod Stewart, Elton John, entre outros.

Mas quem vê a simpática senhora com seus 96 anos e com uma saúde que já inspira cuidados, não imagina a trajetória pela qual ela passou. As questões familiares sempre foram o calcanhar de aquiles de Elizabeth II. O momento mais delicado do seu reinado foi justamente no momento da separação entre o príncipe Charles e a princesa Diana, fazendo com que o regime monárquico fosse questionado na Inglaterra.

Do ponto de vista político, a rainha enfrenta um momento delicado no país, envolvendo o primeiro-ministro Boris Johnson, que perdeu a confiança do parlamento britânico ao promover festas durante a pandemia. O caso pode custar o cargo do premier.

No entanto, Elizabeth II chega no seu jubileu com uma aprovação de mais de 70% dos britânicos, segundo levantamento da YouGov. Especulações da imprensa inglesa dão conta de que esse reinado está perto do fim. A rainha deve abdicar do trono, em 2023, em nome do seu filho, Charles.

No episódio de hoje, 02, vamos analisar o reinado de Elizabeth II, e todas as questões que permeiam o presente e o futuro da monarquia britânica com a professora de Relações Internacionais da ESPM, Carolina Pavese.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Gabriela Forte

Montagem: Moacir Biasi

Editor do núcleo de Podcasts: Emanuel Bomfim

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.