Podcast: Moro veio ocupar o espaço entre eleitores indecisos, diz cientista política

Podcast: Moro veio ocupar o espaço entre eleitores indecisos, diz cientista política

Por Jefferson Perleberg

06 de dezembro de 2021 | 00h10

O período da campanha eleitoral nem começou, mas a largada já foi dada pelos partidos. A busca é por nomes viáveis para barrar um segundo turno entre Lula e Bolsonaro, porém o atual cenário continua favorecendo os dois candidatos. Segundo recente pesquisa do Instituto Atlas Político, Lula chegou a 42,8% das intenções de voto, contra 31,5% do atual presidente Jair Bolsonaro.

Com a recente filiação ao PL, Bolsonaro já se movimenta em busca da reeleição. A aprovação de Bolsonaro pela primeira vez caiu abaixo do patamar de 20%. Segundo levantamento feito em novembro pela consultoria Atlas, 19% dos brasileiros classificam a administração como ótima ou boa. 

Nesse desgaste do presidente, outros nomes tentam se mobilizar para chegar a um possível segundo turno ao lado de Lula. Quem assumiu a frente desta corrida foi o ex-ministro Sergio Moro, filiado ao Podemos. Segundo a pesquisa da Atlas, o ex-juiz ficaria em terceiro lugar na disputa com 13,7% das intenções de voto. Para a cientista política e coordenadora do Núcleo de Estudo das Instituições Políticas e Eleições (Nipe/Cebrap), Andréa Freitas, “esse grupo da população está se sentindo órfão e vai testar possibilidade e candidatos. E o Moro veio para ocupar esse espaço.” A especialista é entrevistada na edição de hoje do podcast ‘Estadão Notícias’.

Outro pré-candidato é o ex-ministro Ciro Gomes, que novamente pretende disputar a corrida presidencial. Ciro avaliou como ‘momentânea’ sua queda para 6,1% nas intenções de voto e a perda da 3ª colocação nas pesquisas eleitorais para Moro. “O Ciro tentou entrar aqui, mas ele chega até um certo patamar e ele não consegue ir muito além”, segundo Andréa Freitas.

Já para o ex-presidente Lula, o trabalho de sua pré-campanha é se distanciar como favorito para buscar a vitória ainda em primeiro turno. Para isso, segundo o presidente, já são mais 22 nomes de vices cotados para o cargo. Incluindo o de Geraldo Alckmin, que anunciou saída do PSDB. “O Lula tem um carinho da população no geral. O PT, embora tenha perdido muito da sua força nos últimos anos, ainda é um partido forte e tradicional, então esse campo da esquerda é difícil de disputar”, conclui a cientista política.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim.

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Ana Paula Niederauer.

Montagem: Moacir Biasi.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.