Podcast: O prolongamento da guerra na Ucrânia

Por Jefferson Perleberg

25 de março de 2022 | 00h10

Após mais de um mês de ataques da Rússia à Ucrânia surge o questionamento de quanto tempo mais o país irá resistir. A tensão parece aumentar entre as nações e as restrições de países do ocidente não pressionaram suficientemente os russos para darem um fim à guerra.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse acreditar que alguns líderes estrangeiros estão se preparando para uma guerra contra a Rússia e que Moscou vai continuar com sua operação militar na Ucrânia até “o final”.

No entanto, um dos principais conselheiros do presidente ucraniano Zelensky, afirmou, numa declaração à televisão do país, que, na pior das situações, a Rússia acordaria um cessar-fogo total até ao mês de maio, uma vez que o lado russo “não terá recursos suficientes” para continuar a invasão militar.

A Rússia mantém um contingente militar numeroso na Ucrânia, com mais de 900 mil homens e um vasto arsenal bélico à sua disposição. Além disso, o custo da guerra é altíssimo com as sanções econômicas impostas pelo Ocidente: milhões e milhões por dia são necessários para manter os ataques.

No episódio do podcast vamos conversar sobre a capacidade russa de manter essa guerra por mais tempo com o repórter especial do Estadão, Roberto Godoy, especialista em armamento militar. Já sobre as questões envolvendo a negociação por um acordo de paz quase impossíveis, vamos falar com o professor de Relações Internacionais da FAAP, Carlos Gustavo Poggio.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Gustavo Lopes

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Ana Paula Niederauer

Montagem: Carlos Valério

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.