Podcast: Terceira via pode ser ‘salva’ por um novo nome?

Por Jefferson Perleberg

21 de fevereiro de 2022 | 00h10

O tal nome da terceira via, que conseguiria fazer frente à polarização entre Lula e Bolsonaro, parece não vingar. Dos nomes que já estão colocados, os que mais se aproximam da casa dos dois dígitos nas intenções de voto são Sergio Moro, do Podemos, e Ciro Gomes, do PDT.

Alguns partidos já começam a se movimentar em busca de um “salvador” da terceira via, e ele pode estar dentro ou fora da política. O PSD, por exemplo, já estuda substituir Rodrigo Pacheco pelo governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

Outro nome que está dando sopa, e preencheria a vaga de um “outsider”, é o do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. O magistrado, que ganhou fama ao relatar o Mensalão na Corte e levar diversos políticos para cadeia, anunciou, neste mês, sua desfiliação do PSB. Seu destino deve ser o União Brasil, que é a junção de DEM e PSL. 

Outro fator que anima os partidos que tentam emplacar uma terceira via é o alto índice de rejeição dos dois primeiros colocados nos levantamentos. Cerca de 37% dos entrevistados dizem não votar de jeito nenhum em Lula, enquanto aproximadamente 55% não querem a reeleição de Bolsonaro.

Afinal, a terceira via ainda pode virar uma realidade ou a polarização entre Lula e Bolsonaro deve se manter na eleição? Para nos ajudar a responder essas questões, convidamos para o episódio do podcast desta segunda-feira, 21, o cientista político da Tendências Consultoria, Rafael Cortez.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Ana Paula Niederauer

Montagem: Moacir Biasi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.