Por que a Bielo-Rússia virou notícia? Ouça no ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que a Bielo-Rússia virou notícia? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

21 de agosto de 2020 | 00h05

Uma das ex-repúblicas soviéticas, que ainda mantém um governo autoritário, tem passado nos últimos dias por intensos protestos contra o ditador do país. Estamos falando da Bielo-Rússia. As manifestações começaram após as suspeitas de fraude na eleição presidencial. Aleksandr Lukashenko, que está há 26 anos no comando do país, teria vencido com mais de 80% dos votos. A questão é que sua adversária Svetlana Tijanovskaia contava com grande apoio da população, e foi obrigada a se exilar na Lituânia após o pleito. Por causa do ocorrido, a União Europeia aprovou uma série de sanções contra a Bielo-Rússia, que tem como aliado o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Afinal, o que está em jogo nas eleições da ex-república soviética? Qual o interesse da Rússia e da União Europeia no país? Por que a população perdeu o medo do ditador da Bielo-Rússia? Na edição de hoje, conversamos sobre o assunto com o repórter do Estadão, Paulo Beraldo, que acompanha de perto a situação no país.

OUÇA O ‘ESTADÃO NOTÍCIAS’ TAMBÉM NO YOUTUBE

Todas as edições deste podcast também são publicadas no canal do Estadão no Youtube. Para ouvir gratuitamente nesta plataforma, é só clicar aqui.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: