QAnon: o grupo extremista que está cooptando bolsonaristas; ouça no ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

QAnon: o grupo extremista que está cooptando bolsonaristas; ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

03 de setembro de 2020 | 00h05

Um movimento que surgiu das profundezas da internet e foi iniciado por um anônimo que se denomina pela letra “Q” tem preocupado autoridades americanas, principalmente, com a proximidade das eleições no país. O grupo conspiracionista de extrema-direita QAnon pregam que um conluio satânico e pedófilo controla o governo americano e todo o país, e que o atual presidente Donald Trump trava uma batalha secreta contra essas pessoas. Embora não exista qualquer evidência de que isso seja verdade, o movimento tem cada dia mais seguidores. Inclusive, um braço desse grupo chegou ao Brasil e alimenta fóruns bolsonaristas e campanhas de “fake news”.

Afinal, como funciona o QAnon? Como o grupo tem agido no Brasil? Na edição de hoje, conversamos sobre o assunto com o repórter do Estadão, em Brasília, Vinícius Valfré, que participou de grupos de Whatsapp do movimento no país.

OUÇA O ‘ESTADÃO NOTÍCIAS’ TAMBÉM NO YOUTUBE

Todas as edições deste podcast também são publicadas no canal do Estadão no Youtube. Para ouvir gratuitamente nesta plataforma, é só clicar aqui.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: