Vacinação já começa a ter resultados efetivos no Brasil? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Vacinação já começa a ter resultados efetivos no Brasil? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Por Jefferson Perleberg

06 de julho de 2021 | 00h10

O ritmo da imunização contra a covid-19 no Brasil está estagnado, apenas 12% da população recebeu a segunda dose ou dose única do imunizante. Apesar disso, a vacinação já apresenta resultados de redução no número de internações e óbitos em diversos estados do país.

Um estudo feito pela Universidade Federal de Pelotas em parceria com a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, aponta que a vacinação contra a covid-19 evitou a morte de mais de 43 mil idosos de 70 a 79 anos no Brasil.

Nos hospitais, houve uma pequena melhora nas taxas de ocupação de leitos de UTI: queda de 0,2%, ao dia, nos números de novos casos entre 20 e 26 de junho, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz.

O exemplo do Projeto S, que imunizou com a Coronavac toda a população adulta do município de Serrana, no interior paulista, mostrou grandes impactos na redução dos casos, internações e mortes para a covid. A vacinação fez os casos sintomáticos de covid-19 caírem 80%, as internações, 86%, e as mortes, em 95%, após a segunda dose do último grupo imunizado.

Mesmo assim, a Coronavac se tornou algo de fake news de apoiadores e do próprio presidente Jair Bolsonaro,  que atacou o imunizante em uma de suas lives semanais. Ao criticar a vacina, o presidente citou o exemplo do Chile, que apesar de liderar a vacinação na América Latina, com uso majoritário da Coronavac, vive um período de crescimento no número de casos e internações. 

No entanto, especialistas apontam que fatores como cobertura vacinal e outras medidas de controle da pandemia são cruciais para a avaliação dessas vacinas em cada um dos países. A explicação pode estar na flexibilização precoce das medidas de restrição, e no impacto de variantes mais transmissíveis.

No episódio do Estadão Notícias de hoje, vamos conversar com Gustavo Cabral de Miranda, pesquisador do Departamento de Imunologia da USP, para falar sobre os impactos da vacinação e o atual cenário da imunização no País.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Gabriela Forte.

Montagem: Moacir Biasi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.